Ir para conteúdo principal
conteúdo do menu
Conteúdo Principal

São Jorge

Compartilhar:
Logotipo https://xadmin.s3.us-east-2.amazonaws.com/260/attractions/1315/image/9634933a6ba4c9239727e4a1c77a80ef.jpg
svg-external-link (54) 3271 1122
svg-external-link www.saojorge.rs.gov.br
Endereço Av. Daltro Filho, nº 901

Histórico

Por volta de 1934, Pedro Nunes da Silva loteou suas terras e iniciou assim a formação da vila, onde hoje localiza-se o Município de São Jorge.

Aos Poucos, algumas famílias de descendência italiana, oriunda da região de Parai, Nova Bassano, Nova Araça, Veranópolis, Antônio Prado e Bento Gonçalves, fora se estabelecendo nas terras loteadas e construindo a vila. Dentre estas famílias, estavam as seguintes: Luiz Matiello (1ª casa comercial), Ernesto Francisconi, Ernesto Viecelli (1º moinho), Vitorino Massoni, Alberto Mezzomo, Esaltino Bolzano (1º ferreiro), Ernesto Fabris (1ª serraria), Plácido Richetti (1º hotel), Nicodemo Pedron, David Zachi (1ª marcenaria), Elias Martini, que foi o primeiro professor da localidade, ministrando aulas no prédio da igreja por volta de 1939 – 1940.

Em 1947, nas terras doadas por Pedro Nunes da Silva, constrói-se a primeira Paróquia, tendo como Padroeiro São Jorge, originando a denominação da localidade, que, desde então, passou a chamar-se São Jorge.

O tempo foi passando e novas famílias foram se estabelecendo e trabalhando para tornar realidade o desenvolvimento de São Jorge, tais como: Bombardelli, Pasolini, Postal, Nardi, Bristot, Bregalda, Pellizari, Paludo, Caron, Tedesco, Canci, Cunico, Colpo, Franciosi, Richetti, Bressolin, Manfredi, Didoné, Pazinato, Concollato, Renost, Polli, Bergoza, Polesello, Simioni, Galvan, Rosin, Dalanhol, Zanon, Morello, Vivan, Fellippi, Guidolin, Rampi, Dalacosta, Looch, Savaris, Vendramin, Minin, Spagnolo, Rigo, De Conto, Peruzo, Reginatto, Zardo, Lorenzett, Pecati, Pértile, dentre outras.

Em 1964, houve a primeira tentativa de emancipar São Jorge. Realizou-se o plebiscito e o SIM vence por maioria de votos, mas surgiram alguns problemas políticos e a emancipação não aconteceu. Em 1981, reiniciaram-se os trabalhos pela emancipação, sem que jamais o povo de São Jorge perdesse seu ânimo emanciopacionista. Elegeu-se, então, Comissão Emancipadora que ficou responsável por liderar o movimento. Na ocasião, também foi eleita uma Comissão de Apoio. Esta teve como Presidente de Honra o Pe. Benício Tamanini, e contou com os seguintes participantes: Inédio Pasolini, Domingos Pellizzari, Névio Brandalise, Carlos Alberto Bombardelli, Idelino Canci e Clodi Lazarotto.

Em 20 de setembro de 1987, realizou-se o plebiscito quando o SIM venceu por maioria de votos e, em 30 de novembro de 1987, pela Lei Estadual nº 8.427, é criado oficialmente do Município de São Jorge.

Conteúdo Rodapé